Google começa a distribuir o Android 7.1.1

Como já era esperado, o Android 7.1.1 começou a ser distribuído para o público nesta segunda-feira, 5. Infelizmente, no entanto, pouquíssimos usuários terão acesso à nova versão, que por enquanto só está disponível para o smartphone Pixel e para poucos aparelhos da linha Nexus, mais especificamente os modelos 5X e 6P e o tablet Pixel C. Nenhum dos celulares é vendido oficialmente no Brasil.

A atualização está sendo liberada aos poucos pela via OTA (over-the-air), em que o download é feito pelo Wi-Fi e a instalação é automática. No entanto, quem realmente estiver com pressa, já pode baixar as imagens de fábrica e atualizar manualmente, se tiver o conhecimento técnico para isso (o Google dá as instruções de como fazer neste link).

 

É notável a ausência do suporte, pelo menos por enquanto, ao Nexus 6. O celular ainda está dentro do prazo para receber updates, mas claramente não tem a mesma prioridade que seus irmãos mais recentes tem. O aparelho também demorou para receber o Android 7.0.

O lançamento da atualização já era esperado para esta segunda-feira, 5. A operadora australiana Vodafone havia publicado um documento que antecipava a liberação do Android 7.1.1 para os modelos já citados. O problema é que por operar na Austrália, com um fuso horário mais avançado, a empresa citava que a liberação aconteceria no dia 6.

As mudanças da atualização são pequenas, mas importantes.

Atalhos de aplicativos: Similar ao iOS, um toque longo em algum aplicativo compatível vai abrir uma série de atalhos para funções internas do app. Por exemplo: com o Google Play Música, você não precisaria abrir o app inteiro e navegar pela sua interface para chegar à janela com sua coleção de músicas. Você pode optar por ir para esta área diretamente da tela inicial do Android. Também seria possível criar widgets para esses atalhos.

Reprodução

Novo menu de ações rápidas: Com o Android 7.0, o sistema ganhou uma barra de ações rápidas que aparece ao deslizar o dedo de cima para baixo apenas uma vez. O usuário poderia configurar até cinco atalhos, mas com a atualização agora é possível configurar seis.

Reprodução

Reiniciar o celular: Finalmente o Android puro ganhou uma opção de reiniciar o celular diretamente no menu de desligar o aparelho. O recurso já era batido nas versões modificadas do sistema, mas nunca havia sido implantado nativamente no Android do Google.

Sistema de atualizações refinado: Atualizar o Android é um processo lento e chato. Com o Android 7.1, o sistema ganhará um formato novo de aplicar atualizações. O novo software é baixado e instalado em segundo plano em uma nova partição do armazenamento do celular. Assim, quando tudo estiver pronto, você será alertado a reiniciar o smartphone, que será iniciado na nova partição onde tudo já estará funcionando normalmente.

via Olhar Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *